Ótica Luna
07:55 Sexta-feira, 14 de dezembro de 2018
  • Dia do Ministério Público
  • Dia do Engenheiro de Pesca
Colunistas ver todos
Título da matéria

Apenas reflita...

14/11/2011, às 16:08:15 - por Moacir Andrei Linhares dos Santos - Fonte: Andrei
Fonte:

Amanhã é dia da proclamação da República no Brasil certo!? E daí, quem se importa, quem da valor, e se deve dar valor? Bem ultimamente ando refletindo sobre este assunto, será que a República, ou a coisa pública, no Brasil está funcionando, será que valeu a pena trocar de sistema?...

Bem estas a defender com isso a monarquia caro colunista?...

Deveria ser a pergunta agora, mas escute apenas o paralelo que quero traçar, ou melhor, leia...

Deixamos de ser monarquistas, pois era um sistema centralizador de poder, um homem manda na nação, ou seja, no nosso caso o imperador. Queríamos um Brasil liberto, onde poderíamos através da dita republica ter liberdade, várias são as liberdades requeridas, mas não vamos adentrá-las, criticávamos que uma família de origem Portuguesa nos oprimia enquanto povo, Bem a republica não tinha tanto apelo popular assim, varias foram às resistências contra a Republica quando ela se instalava logo após o “golpe” dado pelos “milicos” da época, trocamos de sistema de forma não tão pacifica assim, trocamos o comandante, colocamos a pátria ou colocaram a “mão” sobre ela na verdade, de um governante novo que tomava o poder dos Braganças, que aspirava idéias novas inaugurando neste solo ”a república positivista do Brasil” com um presidente general, ou seja, um ditador...

Bem! qual a liberdade ganhamos!? E quanto tempo levou para dita República ser democrática?

E será que a democracia também sanou os problemas de liberdade nesse país. Fomos fundados com a formatação ditatorial, e muitos de nossos políticos não sabem o que significa as palavras a seguir: República representativa e democrática... Esta é uma herança maldita dos muitos anos de repressão, à direita e a esquerda disfarçam ser hoje democráticos, mas suas almas não são eles beberam e provaram uma educação ditatorial, e são eles que comandam ainda hoje nossa amada pátria...

Não estou defendendo o gajo que perdeu a coroa, mas ele fora educado para ser o que ele era diferente de todos que estão com a “mão” na nação hoje, lógico salvando algumas raras exceções, temos um país de políticos acostumados e ligados a ideologias que primam a não democracia, disfarçam que ela existe, mas passam, por cima de tudo que foi constituído, em 88 quando lhes convém, ou quando convém o interesse econômico, temos em nossa cidade vários exemplos, um monte de coisas, e decisões que deveriam passar pela opinião pública, de maneira a colocar a opinião do povo e respeitar a legislação vigente, audiências públicas são negadas, a pressão pública é negada, são representantes de quem? Do povo ou de uma pequena classe? Aonde está a liberdade, e o respeito pelas leis, aonde!? Ligue o noticiário, à direita e a esquerda sempre burlando, as leis, e sempre tentando vigiar a “boca de quem fala demais”, com várias ameaças a liberdade de se expressar, é ridículo achar que temos ou vivemos de forma livre...

Na República democrática do Brasil, nem o voto é facultativo, enganem a quem gosta! E tenho saudades do gajo deposto sim...

Comentários
Prof. Rui Barcellos Garopaba - SC - 15/11/2011 às 19:06:51
Carissimo Cajo! Está cada vez melhor nos teus dizeres cotidiano. Para ser curto e grosso. Mataste a paulada, quando dizes: "-Na República democrática do Brasil, nem o voto é facultativo, enganem a quem gosta!", depois desta só me resta dar tchauuuuu
ricardo GAROPABA blauth GAROPABA - SC - 16/11/2011 às 10:36:00
ALO ANDREI

assino embaixo...........BOA ANDREI
Andrei Linhares Areias de palhocinha - SC - 16/11/2011 às 16:18:50
Obrigado caros amigos...
Prof. José Antônio Areias de Macacu - SC - 17/11/2011 às 13:39:04
Texto maravilhoso! Parabéns!
Pena que nós, o povo, também recebemos a mesma educação ditatorial e, por isso não sabemos lidar ou exigir o que nos é de direito. Um exemplo disso, podemos citar, o voto facultativo, será que iríamos às urnas? E/ou quantos de nós cobraríamos por nosso voto?
Só pra reletir!
abraços.
Andrei Linhares Areias de palhocinha - SC - 18/11/2011 às 15:45:06
A palavra educação do teu texto é que remete, a essência de toda a discussão...
isso já acontece com o voto obrigatório, as pessoas vendem o voto, fica mais fácil até de comprar,de controlar e de manipular, se tívessemos uma educação de verdade em todos os setores institucionais da sociedade, teríamos um povo mais politizado, assim interessado em fazer valer o voto, este é o dilema, e a provocação que tento fazer, saber se a democracia é tão boa assim? como promete ser!; Ou ainda se ela existe de fato no Brasil,Acredito que ir ou não a urna só faz sentido, se tivermos aquilo que apontas educação, bom comentário e legal que gostaste do texto caro colega...
Publicidade:
Publicidade
Imagem Daqui Solução Gráfica & Divulgação
Rua Pref. João Orestes de Araújo, 550 - Sala 04
Centro - Garopaba - Santa Catarina
Fone: (48) 3254-6860 / 9937-3057
E-mail: contato@imagemdaqui.com.br
Desenvolvido por
Mateus Fornari