Ótica Luna
19:29 Quarta-feira, 17 de outubro de 2018
  • Dia Internacional para a Eliminação da Pobreza
  • Dia da Indústria Aeronáutica Brasileira
  • Dia do Eletricista
  • Dia da Apicultura
Colunistas ver todos
Título da matéria

FEDERAÇÃO CATARINENSE DE FUTEBOL - DIRETAS JÁ

05/01/2012, às 15:15:53 - por quaresma - Fonte: FEDERAÇÃO CATARINENSE DE FUTEBOL - DIRETAS JÁ
Fonte: Torcedora ao saber da formula do Campeonato Catarinense 2012 (Fonte google)

Há tempos, desde a década de 70 que João Saldanha vem criticando ás formulas mágicas de disputa dos campeonatos de futebol no Brasil que em sua grande maioria terminavam sem que o time que fizesse a melhor campanha fosse campeão.

O time podia fazer mais pontos, ter o artilheiro do campeonato, goleiro menos vazado, ganhar todos os turnos, que mesmo assim, tinha que fazer um jogo extra, participar de um triangular, quadrangular, uma disputa de mata-mata entre o primeiro colocado e o oitavo, etc...

Mas o que ocorreu no último Campeonato Catarinense de Futebol Profissional da Divisão Especial (2011) para mim, foi o cúmulo do absurdo, e o momento oportuno para repensarmos o futebol.

Transcrevo abaixo a matéria que li no Jornal NOTÍCIAS DO DIA na coluna do jornalista esportivo Polidoro Júnior do dia 03/01/212.

“BOLA CHEIA – Dos times do interior, aposto as fichas no Atlético de Ibirama, mesmo que tenha sido Vice-Campeão da Divisão Especial. Isso Aconteceu por falha do regulamento, já que o Atlético foi campeão dos dois turnos, mas perdeu o título para o Camboriú...”

Nobre leitor dá para acreditar nisso? Como é que isso pode acontecer, o time ser campeão dos dois turnos e terminar o campeonato em segundo?

Gostaria de deixar bem claro desde já que não tenho nada contra o Presidente da Federação Catarinense de Futebol Sr. Delfim Peixoto.

Porém tenho o direito de ter opinião contrária manutenção de uma pessoa tanto tempo no comando de uma Federação de Futebol.

Esclareço também, que a minha opinião se estende a perpetuação de Ricardo Teixeira na CBF, bem como também era contrário a João Havelange ficar tanto tempo na direção da FIFA como se encontra hoje o seu sucessor Joseph Blatter.

Repito, não tenho nada contras ás pessoas acima nominadas, apenas não concordo que se mantenham tanto tempo no Poder do Futebol.

Indaga-se, se o Presidente da República não pode ficar mais de oito anos, dois mandatos na direção do país, como pode as pessoas se eternizarem na direção do futebol? Seria uma ditadura esportiva? Teremos que fazer uma Primavera Árabe?

Na minha forma de ver, é preciso renovação, tanto na direção do futebol quanto nos clubes.

Também li outro dia, que o Sr. Delfim Peixoto depois de 26 anos no comando do futebol catarinense, vai concorrer novamente para mais uma mandato.

Na cotação da reeleição o candidato é barbada, é poule de 10 (na gíria turfística, cavalo franco-favorito o mais apostado) somente não ganha se não concorrer. Mas também ganha se indicar um sucessor.

Eu vi e ninguém me contou, pois acompanhei a trajetória do Sr. Eduardo Vianna, o popular “Caixa d’água” no comando da Federação Carioca por muitos anos.

Para mim a continuação do Sr. Eduardo Vianna no futebol carioca por muito tempo na presidência da Federação não foi legal para o futebol do Rio de Janeiro.

O nível técnico dos times caiu muito. O motivo é simples, quanto mais time pequeno que não agüenta manter-se participando dos campeonatos com direito a voto nas eleições, mais tempo eu fico no Poder.

Proponho então, que os clubes catarinenses se unam, para dar uma modificada nesta situação.

Basta ver que entra ano sai ano, vários times que disputam as divisões de Acesso e Especial do Campeonato Catarinense, aos “trancos e barrancos”, chegam a Primeira Divisão. Depois não conseguem se manter na divisão principal e vão a falência. Pedem licença na Federação para não participar mais das competições.

Exemplos é o que não falta, o mais recente foi o Imbituba do litoral Sul catarinense, o qual o seu Presidente o batalhador Roberto Rodrigues anunciou que não agüenta mais, jogou a toalha.

Os motivos são sempre os mesmos, os altos custos para participar do campeonato, inscrição, pagamento de arbitragem, cartões amarelo e vermelho, formulas mágicas as quais os times no meio do campeonato já estão eliminados, mas o contrato com os jogadores continuam valendo, pois sempre se tem a esperança de ser campeão.

Mas o pior ainda estar por vir. Não satisfeitos em fazer esta lambança no Campeonato da Divisão Especial, o fato pode se repetir este ano na Divisão Principal do Catarinense (ver regulamento abaixo) ou seja, em 2012 um time pode ser campeão dos dois turnos, ser o melhor do campeonato e não ser campeão.

É por isso que J.J.SALDANHA defende que o Campeonato Catarinense tenha apenas oito times na primeira divisão, seis na segunda, seis na terceira e assim sucessivamente, e a formula do torneio seja a mais simples do mundo. Sugerimos então a sequinte formula de campeonato. (estamos abertos a sugestões)

REGULAMENTO

ARTIGO 1º - O campeonato será em turno e returno, com todos os clubes jogando entre si.

ARTIGO 2° - O campeão será o time que fizer mais pontos ao final do torneio.

ARTIGO 3° - Em caso de empate na pontuação, os critérios de desempate são;

I – maior número de vitórias;

II – maior saldo de gols;

III – maior número de gols pró;

ARTIGO 4° - Persistindo o empate entre duas equipes, haverá um jogo extra em campo neutro.

ARTIGO 5° - Se mais de duas equipes terminarem empatadas entre si jogarão um triangular, quadrangular, e assim sucessivamente em jogos de ida e volta.

ARTIGO 6° - As duas piores equipes do campeonato caem para a Divisão Especial.

Simples, eficiente e todo mundo entende.

Para terminar, em razão do acontecido na divisão de especial, que pode ser repetir na divisão principal em 2012, que sou a favor de uma renovação imediata na FEDERAÇÃO CATARINENSE DE FUTEBOL – DIRETAS JÁ.

Um abraço a todos e até amanhã se Deus quiser.

PS – Para ler as matérias antigas, basta clicar em cima do tabuleiro.

RODAPÉ - Abaixo o regulamento do campeonato catarinense 2012, caso alguém se interesse.

CAPÍTULO III

DA FORMA DE DISPUTA

Art. 6º A competição será disputada em 4 (quatro) Fases:

I – 1ª Fase –-TURNO;

II – 2ª Fase – RETURNO;

III – 3ª Fase – SEMIFINAIS

IV – 4ª Fase – FINAIS.

Parágrafo único. Nas 4 (quatro) Fases da competição (TURNO, RETURNO, SEMIFINAIS e FINAIS) todas as associações iniciarão sempre a disputa com 0 (zero) ponto ganho.

1ª Fase – TURNO

Art. 7º Na 1ª Fase - TURNO, as 10 (dez) associações jogarão todas entre si, somente os JOGOS DE IDA, conforme tabela elaborada pelo Departamento Técnico da FCF, com contagem corrida de pontos ganhos, sendo que a primeira colocada será considerada CAMPEÃ desta Fase (TURNO), estará classificada para a 3ª Fase (SEMIFINAIS) da competição e receberá um troféu, em caráter definitivo, cuja nomenclatura será definida pela Diretoria da FCF.

2ª Fase – RETURNO

Art. 8º Na 2ª Fase - RETURNO, as 10 (dez) associações também jogarão todas entre si somente os JOGOS DE VOLTA, invertendo-se apenas o mando de campo da tabela da 1ª Fase (TURNO), com contagem corrida de pontos ganhos, sendo que a primeira colocada será considerada CAMPEÃ desta Fase (RETURNO), estará classificada para a 3ª Fase (SEMIFINAIS) da competição e receberá um troféu, em caráter definitivo, cuja nomenclatura será definida pela Diretoria da FCF.

3ª Fase – SEMIFINAIS

Art. 9º A 3ª Fase – SEMIFINAIS, será disputada pelas associações que se sagrarem campeãs das 1ª e 2ªs Fases (TURNO e RETURNO), bem como pelas associações que, excluindo as campeãs das 1ª e 2ªs Fases (TURNO e RETURNO), obtiverem os melhores índices técnicos na competição, somando-se os pontos ganhos obtidos na soma das 1ª e 2ªs Fases (TURNO e RETURNO), que serão agrupadas conforme abaixo e que jogarão entre si, dois JOGOS DE IDA E VOLTA, classificando-se para a 4ª Fase – FINAIS, a vencedora de cada grupo:

Grupo “A”: Campeã da 1ª Fase - TURNO X 1ª (primeira) melhor do índice técnico;

Grupo “B”: Campeã da 2ª Fase - RETURNO X 2ª (segunda) melhor do índice técnico.

§ 1º Caso uma mesma associação vier a ser considerada campeã das 1ª e 2ªs Fases (TURNO e RETURNO) classificar-se-á também para a disputa desta Fase, uma 3ª (terceira) associação de melhor índice técnico, somando-se os pontos ganhos obtidos na soma das 1ª e 2ªs Fases (TURNO e RETURNO). Nesta hipótese, as associações serão agrupadas da seguinte forma:

Grupo “A”: Campeã do TURNO e do RETURNO X 3ª (terceira) melhor do índice técnico;

Grupo “B”: 1ª (primeira) melhor do índice técnico X 2ª (segunda) melhor do índice técnico.

§ 2º Serão mandantes dos jogos de volta (segunda partida) as associações que forem consideradas CAMPEÃ das 1ª e 2ªs Fases (TURNO e RETURNO).

§ 3º Caso uma mesma associação vier a ser considerada campeã das 1ª e 2ªs Fases (TURNO e RETURNO), esta associação será a mandante do jogo de volta (segunda partida) no grupo “A, sendo que, no grupo “B”, será mandante do jogo de volta (segunda partida) a associação que obtiver o 1º (primeiro) melhor índice técnico na soma das 1ª e 2ªs Fases (TURNO e RETURNO).

§ 4º Será considerada vencedora desta 3ª Fase (SEMIFINAIS) a associação que, após o jogo de volta (segunda partida), obtiver o maior número de pontos ganhos, somando-se os pontos obtidos em ambos os jogos de ida e volta.

§ 5º Se, ao final do jogo de volta (segunda partida), as associações terminarem a disputa empatadas em número de pontos ganhos, será considerada vencedora desta 3ª Fase (SEMIFINAIS) a associação que obtiver o maior saldo de gols somente nesta Fase (SEMIFINAIS).

§ 6º Caso as associações terminarem a disputa desta 3ª Fase (SEMIFINAIS) empatadas, também, em saldo de gols, será considerada vencedora desta Fase (SEMIFINAIS) a associação mandante do jogo de volta (segunda partida).

4ª FASE – FINAIS

Art. 10. A 4ª Fase - FINAIS, será disputada pelas associações que forem consideradas vencedoras dos grupos “A” e “B” da 3ª Fase – SEMIFINAIS, que jogarão entre si, dois JOGOS DE IDA E VOLTA, sendo mandante do jogo de volta (segunda partida) a associação que obtiver o melhor índice técnico na competição, somando-se os pontos ganhos das 1ª e 2ªs Fases (TURNO e RETURNO), excluindo-se os pontos ganhos na 3ª Fase (SEMIFINAIS).

§ 1º Será considerada vencedora desta 4ª Fase (FINAIS) a associação que, após o jogo de volta (segunda partida), obtiver o maior número de pontos ganhos, somando-se os pontos obtidos em ambos os jogos de ida e volta.

§ 2º Se, ao final do jogo de volta (segunda partida), as associações terminarem a disputa empatadas em número de pontos ganhos, será considerada vencedora desta 4ª Fase (FINAIS) a associação que obtiver o maior saldo de gols somente nesta 4ª Fase (FINAIS).

§ 3º Caso as associações terminarem a disputa desta 4ª Fase (FINAIS) empatadas, também, em saldo de gols, haverá uma disputa de pênaltis, conforme as Regras do Jogo de Futebol, para se conhecer a vencedora desta Fase (FINAIS).

Art. 11. A associação que for a vencedora da 4ª Fase (FINAIS) será considerada a CAMPEÃ CATARINENSE DE FUTEBOL PROFISSIONAL DA DIVISÃO PRINCIPAL DE 2012 e fará jus aos troféus e à competição a que se refere o Capítulo II deste Regulamento.

CAPÍTULO IV

DOS CRITÉRIOS DE DESEMPATE - ÍNDICES TÉCNICOS

Art. 12. Ao término das 1ª e 2ªs Fases (TURNO e RETURNO), e, na soma destas Fases, no caso de duas ou mais associações terminarem empatadas em número de pontos ganhos, o desempate será estabelecido sucessivamente pelos seguintes índices técnicos:

I – maior número de vitórias;

II – maior saldo de gols;

III – maior número de gols pró;

IV – confronto direto, somente no caso de empate entre 2 (duas) associações;

V – menor número de cartões vermelhos recebidos;

VI – menor numero de cartões amarelos recebidos;

VII – sorteio.

Parágrafo único. Na soma das Fases Iniciais das 1ª e 2ª Fases (TURNO e RETURNO) caso venha a ser aplicado o disposto no item IV, considerar-se-á a soma dos dois jogos realizados entre ambas as associações, e, se persistir o empate, o desempate dar-se-á pelo maior número de gols marcados na casa do adversário.

CAPÍTULO V

DA CLASSIFICAÇÃO FINAL

Art. 13. A classificação final da competição será a seguinte:

I – a associação que for a vencedora da 4ª Fase (FINAIS) será considerada a 1ª (primeira) colocada e lhe será atribuído o título de CAMPEÃ da competição, ficando, conseqüentemente, a perdedora daquela Fase (FINAIS) com a 2ª (segunda) colocação e com o título de VICE-CAMPEÃ;

II – as demais colocações do campeonato, da 3ª (terceira) até a 10ª (décima), serão definidas conforme a classificação geral das associações, excluindo as associações que se sagrarem CAMPEÃ e VICE-CAMPEÃ da competição, somando-se os pontos ganhos obtidos somente nas 1ª e 2ª Fases (TURNO e RETURNO), excetuando-se os pontos eventualmente obtidos na 3ª Fase (SEMIFINAIS).

Comentários
PauloBotafogo Garopaba - SC - 06/01/2012 às 19:39:06
Impressionante ! Sabe tudo ! Tambem, é amigo do J.J.Saldanha... Tantas coisas no nosso país, o futebol é consequencia. Ser campeão dos dois turnos e ficar em segundo vai pro Festival de Besteiras que Assolam o Páis, do saudoso Sergio Porto. ô colunista, manda essas sugestões pro Delfim, sério! Quem sabe o óbvio ululando e dando cambalhotas ele vê, se bem que só o gênio vê o óbvio... Vamos trocar de camisa? Tenho duas do Nilton Santos, uma de 62, e no gol do Maurício eu estava lá! Ab.PB
quaresma Garopaba - SC - 07/01/2012 às 10:04:09
Fala Paulão tudo bem?
É isso ai, quando nos pensamos que vimos tudo no futebol, vem uma dessas.
Terei o maior prazer em trocar a camisa do Maurício pela do Nilton Santos, que como Gerson o canhotinha de ouro, Roberto Miranda, Leonardo, Edmundo e eu, entre outros, é Niteroense.
Um abraço Quaresma
PS - Vamos enviar está matéria e a que vou postar segunda-feira para o Delfin, Não perca, pois acho que vc vai gostar.
Publicidade:
Publicidade
Imagem Daqui Solução Gráfica & Divulgação
Rua Pref. João Orestes de Araújo, 550 - Sala 04
Centro - Garopaba - Santa Catarina
Fone: (48) 3254-6860 / 9937-3057
E-mail: contato@imagemdaqui.com.br
Desenvolvido por
Mateus Fornari